Índia revoga autonomia constitucional da Caxemira; Paquistão repudia decisão

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Com o anúncio, a Caxemira deve se tornar um território da Índia, continuará tendo seu próprio parlamento, mas Nova Délhi dominará a região.

Índia anunciou, nesta segunda-feira (5), a revogação da autonomia constitucional da Caxemira. A autonomia da região, de maioria muçulmana, estava garantida pela Constituição indiana.

A decisão é considerada extremamente grave em uma região que é cenário de uma insurreição separatista e disputada com o Paquistão.

O governo indiano apresentou um decreto presidencial que suprime a situação especial do estado de Jammu e Caxemira, no norte do país.

O ministro indiano do Interior, Amit Shah, anunciou a medida no Parlamento, o que provocou a revolta da bancada da oposição, informa o site RFI.

A decisão deve causar um terremoto entre os separatistas que reivindicavam nas últimas décadas uma autonomia ainda maior e até mesmo sua independência completa.

Nos últimos dias, a Índia enviou mais de 35 mil soldados ao local. Os dirigentes da Caxemira estão sendo monitorados. Tanto internet quanto o telefone foram cortados na região desde domingo (4). As autoridades indianas também pediram que os turistas deixem o território.

O governo do Paquistão classificou a decisão da Índia como “ilegal”. “O Paquistão condena fortemente e rejeita o anúncio”, afirmou o chanceler paquistanês.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.