Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Índia volta a exportar cloroquina após pedidos de Bolsonaro e Trump

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Bolsonaro e Trump debatem ações contra aliados da Venezuela
COMPARTILHE

País asiático aliviou de forma parcial as restrições impostas à venda de medicamentos usados no combate ao coronavírus.

O governo da Índia suspendeu parcialmente as restrições impostas contra a exportação do medicamento cloroquina após apelos dos presidentes Jair Bolsonaro, do Brasil, e Donald Trump, dos Estados Unidos.

As exportações de cloroquina e hidroxicloroquina serão permitidas dependendo da disponibilidade do estoque governamental. 

Os fármacos estão sendo utilizados pelo governo indiano para atender aos casos domésticos de infecção pela Covid-19, doença mortal causada pelo novo coronavírus.

As remessas indianas dos medicamentos serão restritas e a permissão será baseada em questões humanitárias, afirmaram fontes à agência Bloomberg.

No último sábado (4), durante conversa telefônica com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, o presidente Bolsonaro solicitou “apoio na continuidade do fornecimento de insumos farmacêuticos para a produção da hidroxicloroquina”. 

“Brasil e Índia continuarão grandes parceiros pós-crise do coronavírus, e não mediremos esforços na luta para salvar vidas”, escreveu Bolsonaro nas redes sociais após a ligação, noticiou a RENOVA.

Principal fornecedor mundial de genéricos, a Índia divulgou recentemente uma lista de restrições à venda de vários tipos de insumos e medicamentos relacionados ao combate à pandemia.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram