Inglaterra impõe banimento vitalício contra ativista conservadora

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Lauren Southern – 22 anos – disse que recebeu uma proibição vitalícia de entrar no Reino Unido por ter realizado experimento social envolvendo folhetos com as frases: “Alá é um Deus gay” e “Alá é trans”.

Lauren Southern, uma ativista conservadora do Canadá, confirmou que recebeu uma proibição vitalícia de entrar no Reino Unido depois que foi acusada de distribuir material racista.

A canadense recebeu duras críticas em fevereiro depois de ser flagrada distribuindo panfletos na cidade de Luton com as frases “Alá é um Deus gay” e “Alá é trans“.

Embora a jovem de 22 anos tenha dito que tudo não passou de uma “experimento social”, ela foi detida em Calais quando tentava entrar novamente no Reino Unido em 13 de março e foi interrogada por seu papel na distribuição dos cartazes.

No vídeo intitulado “Alá é gay, aqui está o que aconteceu em Luton“, Lauren afirma que foi um “experimento social” com objetivo de explorar como as pessoas reagiriam às mensagens LGBT envolvendo a comunidade muçulmana.

Ela disse que ficou inspirada por um artigo da Vice que enfocou um tema similar que tinha mensagens LGBTQ envolvendo Jesus e o Cristianismo.

 

Matéria traduzida e adaptada do Daily Mail

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.