‘Inquérito aponta participação do PCC’, diz presidente do PSL

Idiomas:

Português   English   Español
'Inquérito aponta participação do PCC', diz presidente do PSL
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, disse nesta sexta-feira (19) que teve acesso ao relatório sobre o atentado ao presidenciável Jair Bolsonaro, e que ele mostra ligação do crime com a facção criminosa PCC.


Em entrevista coletiva, Gustavo Bebianno declarou:

No primeiro inquérito, a PF diz que ele (Adélio Bispo de Oliveira) cometeu o crime sozinho, mas o que ela quis dizer foi que a facada foi dada sozinho. No segundo inquérito tem fortes indícios de participação do PCC, e curiosamente um homem foi morto na pensão onde morava o Adélio.

O presidente do PSL disse que, assim como teve acesso ao inquérito, a imprensa também deveria ter.

Tive acesso e logo logo isso virá à tona, mas é muito grave o que está acontecendo e há também fortes indícios de lavagem de dinheiro em torno do Adélio.

Ao ser questionado qual seria o interesse do PCC no ataque contra Jair Bolsonaro (PSL), Bebianno disse que o interesse “é que o Brasil não se organize, que a polícia não se fortifique e que o Brasil continue com políticas frouxas de segurança publica“.

Bolsonaro foi esfaqueado no dia 6 de setembro durante ato de campanha em Juiz de Fora, interior de Minas Gerais, e passou por duas cirurgias.

O presidente do PSL acredita que há riscos de Bolsonaro sofrer novos atentados, por isso a decisão de não permitir que o candidato participe de eventos de campanha.

Renova Mídiavinha falando sobre o suposto envolvimento da facção criminosa na tentativa de homicídio contra Bolsonaro há algum tempo,

Adaptado da fonte Reuters Brasil

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...