Inquérito de Geraldo Alckmin para lá e para cá

O Ministério Público Eleitoral não se entende internamente sobre qual deve ser a instância adequada para tocar o inquérito que investiga se Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB à Presidência, recebeu recursos ilegais da Odebrecht.

O inquérito que investiga o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) por receber R$ 10,3 milhões da empreiteira Odebrecht nas campanhas de 2010 e 2014 deve mudar de ‘instância’ pela sexta vez em três meses.

Procuradores eleitorais promovem uma gangorra com o inquérito, ora opinando que ele deve ficar na primeira, ora na segunda instância da Justiça Eleitoral. Um juiz do TRE terá de arbitrar o impasse.

Na prática, isso significa que o inquérito está parado, sem novas investigações desde que deixou o STJ quando Alckmin perdeu o foro.

 

Com informações do BR18
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia