Instituições de ensino na Venezuela estão fechando as portas

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Com pagamento mensal que não chega a 20 reais para professores, instituições de ensino venezuelanas enfrentam evasão de alunos e ameaçam fechar as portas.

A crise econômica, política e social na Venezuela também está afetando as universidades do país: com altos índices de evasão de alunos e professores, instituições começam a mudar suas rotinas. E ameaçam fechar as portas.

O impacto é especialmente cruel para os professores: além de não terem dinheiro para se deslocar até a universidade todos os dias, foi necessário suspender o regime de exclusividade para que eles pudessem se dedicar a outras formas de trabalho.

Segundo informações da Gazeta do Povo:

A Universidade de Zulia (LUZ) é um bom retrato do que está ocorrendo em outras instituições de ensino do país. Os dias letivos foram alterados para se adequar à dificuldade dos estudantes de irem para as aulas: a jornada acadêmica foi reduzida para apenas três dias semanais.

“Trabalhamos todos os dias, mas nos organizamos para que cada professor, aluno e funcionário venha apenas três vezes por semana”, diz Judith Aular, reitora encarregada da LUZ.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.