PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Instituto Butantan pedirá uso emergencial de vacina chinesa à Anvisa

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Vamos fazer o pedido de registro na China e no Brasil”, diz diretor do Butantã.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, afirmou, nesta quinta-feira (17), que será pedido o uso emergencial da vacina da China contra o coronavírus na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 23 de dezembro.  

Em coletiva de imprensa, Covas disse que a “vacina não pode ficar na prateleira”: 

“Vamos fazer o pedido de registro na China e no Brasil. Vamos também dar entrada no pedido de uso emergencial no Brasil.”  

Como a Anvisa estabeleceu 10 dias para avaliação de uso emergencial, seria possível ter a autorização até o dia 15 de janeiro.  

Apesar de os dados sobre a eficácia da vacina ainda não foram divulgados, Covas acrescentou: 

“Se fizermos isso na semana que vem, como está programado, no dia 23, isso significa que na primeira semana de janeiro poderemos ter uma manifestação da Anvisa. Ou seja, a partir de janeiro, é possível que tenhamos autorização para uso da vacina. A partir do dia 15, portanto, teremos, nesse cronograma 9 milhões de doses para serem usadas nos brasileiros.” 

E completou: 

“Se ocorrer dentro do manifestado pelas autoridades federais, o cronograma de início de vacinação em janeiro poderá acontecer a partir de 15 de janeiro, pela disponibilidade das vacinas. Elas estarão prontas para serem usadas.” 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.