- PUBLICIDADE -

Intercept ataca Greenwald após censurar matéria contra Biden

CPMI das Fake News quer definir veracidade das mensagens do Intercept

Site disse que Greenwald “tentava reciclar afirmações duvidosas”.

- PUBLICIDADE -

Não satisfeito em censurar Glenn Greenwald, o site The Intercept atacou o jornalista após o pedido de demissão.

Greenwald, que é cofundador do site, anunciou, nesta quinta-feira (29), seu desligamento alegando que teria sido censurado pelo Intercept ao tentar divulgar uma reportagem sobre o escândalo envolvendo o candidato democrata Joe Biden.

Em nota, o portal negou tê-lo censurado e afirmou que a narrativa apresentada pelo jornalista “está repleta de distorções e imprecisões”:

“Glenn exige o direito absoluto de determinar o que publicará. Ele acredita que qualquer pessoa que discorde dele é corrupta e qualquer pessoa que pretenda editar suas palavras é um censor.”

Ainda de acordo com o Intercept, as acusações de Glenn são “todas destinadas a fazê-lo parecer uma vítima, em vez de uma pessoa adulta fazendo birra”:

“Importante deixar claro que nosso objetivo ao editar seu trabalho era garantir que fosse preciso e justo. Enquanto nos acusa de preconceito político, era ele quem tentava reciclar as afirmações duvidosas de uma campanha política – a campanha Trump – e lavá-las como jornalismo.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -