Intervenção no Rio investiga elo entre políticos, facções e milícias

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que está em curso uma investigação sobre o envolvimento de políticos fluminenses com as facções criminosas e milícias no Rio de Janeiro.

A informação foi dada pelo ministro durante o programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (14), ao responder sobre o suposto envolvimento de um vereador carioca na morte da vereadora Marielle Franco, em 14 de março.

‘É sabido que os políticos estão envolvidos com a criminalidade organizada e a intervenção no Rio inclui um inquérito que está em andamento e em sigilo sobre isso’, disse Jungmann.

De acordo com informações do Valor:

Para Jungmann, há cerca de 1,1 milhão de moradores do Rio de Janeiro em 800 diferentes comunidades que vivem em situação que ele descreveu como de “exceção” e essa população representa votos, que acabam por ligar milícias e facções à eleição de pessoas que servem aos interesses do crime.

Ele citou a existência de 60 inquéritos que estão andando devagar ou paralisados por conta da influência de políticos sobre a atuação das polícias fluminenses e afirmou que é preciso “despolitizar” as polícias para quebrar essas ligações. “Estamos intervindo na banda podre da polícia do Rio para resolver isso”, disse Jungmann, que lembro que a intervenção no Rio completará três meses nesta terça-feira.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia