Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Investidores e a nova “Guerra Fria” entre EUA e China

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Investidores e a nova "Guerra Fria" entre EUA e China
COMPARTILHE

As apostas na melhora das tensões comerciais entre EUA e China estão rapidamente sendo desfeitas.

Ao mesmo tempo que o conflito entre Estados Unidos e China fica mais acirrado, alguns dos maiores investidores globais se preparam para uma disputa prolongada entre as superpotências.

Mark Mobius, por exemplo, tem evitado ações de exportadoras chinesas e investido em empresas que vendem para o mercado doméstico.

Stephen Jen, que atualmente comanda o Eurizon SLJ Capital, disse que a “disputa será um processo que provavelmente vai durar o tempo de nossas carreiras”.

Para Ray Dalio, o bilionário fundador da Bridgewater Associates, o conflito vai muito além de uma guerra comercial.

As apostas na melhora das tensões comerciais que ajudaram a impulsionar as ações para níveis recordes há apenas quatro semanas estão rapidamente sendo desfeitas, registra o InfoMoney.

O mercado acionário global perdeu US$ 4 trilhões este mês, enquanto os retornos dos bônus do Tesouro dos EUA caíram para o menor nível desde 2017, sob o impacto da decisão do presidente Donald Trump de elevar as tarifas sobre produtos chineses e incluir a Huawei Technologies em uma lista negra que interrompeu o fornecimento de produtos para empresa de forma devastadora.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram