Iraque condena seis franceses à morte por pertencer ao EI

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Mais de 500 estrangeiros do EI já foram considerados culpados em tribunais iraquianos por crimes cometidos nos últimos anos.

Um tribunal do Iraque condenou um quarto francês à morte, no último domingo (26), um ex-militar no Afeganistão, por pertencer ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

O veredicto contra Mustapha Merzoughi, 37 anos, foi anunciado depois da condenação à morte de outros três franceses, em um julgamento inédito contra cidadãos desse país no Iraque.

O Iraque prendeu milhares de extremistas repatriados nos últimos meses da Síria, onde foram capturados pelas Forças Democráticas Sírias (FDS) durante sua ofensiva para erradicar o “califado” autoproclamado do EI.

Os franceses Kévin Gonot, Léonard Lopez e Salim Machou, condenados no domingo, e Mustapha Merzoughi, Brahim Nejara, Karam El Harchaoui, condenados nesta segunda-feira (27), têm 30 dias para recorrer.

Nenhum estrangeiro membro do EI foi executado no Iraque ainda, informa a ISTOÉ.

Nesta terça, o chefe da diplomacia francesa, Jean-Yves Le Drian, assegurou na rádio France Inter que Paris “multiplicou suas ações para evitar a pena de morte” aos franceses.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.