Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Irlanda critica Bolsonaro ao sair em defesa de ONGs ambientais

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Irlanda critica Bolsonaro ao sair em defesa de ONGs ambientais

Premiê irlandês se disse “muito preocupado porque neste ano houve níveis recordes de destruição por incêndios na floresta amazônica”.

O primeiro-ministro da Irlanda ameaçou votar contra o acordo comercial entre Mercosul e União Europeia caso o Brasil não respeite seus “compromissos ambientais”.

O posicionamento irlandês acontece em meio a uma ofensiva internacional contra a Floresta Amazônica com base em críticas disparadas contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, pelas queimadas que assolam a região amazônica, com maior intensidade na Bolívia, mas alcançando o Pântano do Paraguai.

Em um comunicado divulgado, na noite de quinta-feira (22), o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, declarou:

“De maneira alguma a Irlanda votará a favor do acordo de livre comércio UE-Mercosul se o Brasil não cumprir seus compromissos ambientais.”

Varadkar se disse “muito preocupado porque neste ano houve níveis recordes de destruição por incêndios na floresta amazônica”.

O líder do país europeu também considerou que “os esforços do presidente Bolsonaro para culpar ONGs ambientalistas pelos incêndios são orwellianos”, informa o jornal Estado de Minas.

Mais cedo, o presidente da França, Emmanuel Macron, também alertou o governo brasileiro com a possibilidade de deixar o acordo comercial entre os dois blocos por causa das queimadas na Amazônia.

A Finlândia, que tem a presidência rotativa da UE, também disse que pretende encontrar uma forma de fazer o bloco banir a importação de carne do Brasil por causa das tradicionais queimadas na Amazônia.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email