- PUBLICIDADE -

Israel acusa emissora da China de ‘antissemitismo’

Israel acusa emissora da China de 'antissemitismo'
- PUBLICIDADE -

Pequim criticou o apoio de Washington ao Estado hebreu.

A embaixada de Israel criticou duramente o “antissemitismo flagrante” da televisão estatal da China.

Em um vídeo publicado no Twitter, nesta terça-feira (18), a rede de notícias CGTN destacou o “lobby poderoso” dos judeus nos Estados Unidos e afirmou que “os judeus dominam os setores financeiros, os meios de comunicação e a Internet” no território norte-americano..

Em resposta aos comentários, a embaixada de Israel na China declarou estar “consternada com o flagrante antissemitismo expresso por um meio de comunicação oficial chinês“.

As afirmações feitas no vídeo são racistas e perigosas e não deveriam ser usadas por um meio de comunicação que se preze“, continuou a embaixada, em mensagem na rede social Twitter.

Como noticiou a Renova, o governo de Joe Biden também acusou o líder do regime islâmico da Turquia de proferir comentários antissemitas contra Israel.

Os EUA condenam veementemente os recentes comentários antissemitas do presidente Erdogan sobre o povo judeu e os consideram repreensíveis”, diz o governo norte-americano.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -