Israel fecha única passagem comercial com Gaza como alerta ao Hamas

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, advertiu nesta segunda-feira (9) que o governo israelense tratará o grupo terrorista palestino Hamas com dureza após o aumento da tensão em Gaza.

A primeira medida é o fechamento da Passagem de Kerem Shalom, a única para mercadorias que liga este país com a Faixa de Gaza.

“O objetivo é tratar o Hamas com mão dura imediatamente”, disse Netanyahu no Parlamento israelense, revelando que trabalha com o Ministério da Defesa no tema e anunciando que tomará outras medidas, apesar de não detalhar quais.

A organização terrorista Hamas qualificou de “novo crime contra a humanidade” a medida anunciada hoje e pediu à comunidade internacional que a impeça de ser colocada em prática.

A passagem de Gaza, sob bloqueio israelense desde 2007, permanecerá aberta para material humanitário, incluindo remédios e alimentos, de acordo com o Exército israelense, que confirmou a decisão recomendada pelo chefe do Estado Maior.

Em comunicado, as Forças de Defesa de Israel revelou:

Devido aos constantes incêndios provocados e outras tentativas de terrorismo, liderados pela organização terrorista Hamas, que explora e põe em perigo os moradores de Gaza. O primeiro-ministro e o ministro da Defesa aceitaram a recomendação do chefe do Estado maior de fechar o cruzamento de Kerem Shalom desde hoje.

Além disso, o perímetro de pesca permitido, que tinha sido ampliado para nove milhas náuticas durante a temporada alta, será reduzido novamente a partir de hoje para seis.

Conforme a nota, as medidas poderão aumentar se continuarem as mesmas condições e responsabilizou o Hamas, que governa de fato a região, das atividades na Faixa de Gaza e suas consequências.

 

Com informações de BOL
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia