Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Premiê de Israel responde líder islâmico da Turquia

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Erdogan qualificou ação das forças de Israel em protestos convocados pelo Hamas como ‘massacre’, Benjamin Netanyahu disse que não receberá lições de ‘quem bombardeia civis’.

A polêmica declaração do líder da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, foi feita nesse domingo (01). Erdogan chegou a classificar o primeiro-ministro israelense de ‘terrorista’.

De acordo com informações do jornal Estadão:

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, rejeitou neste domingo as críticas do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que chamou de “massacre” os incidentes de sexta-feira, que deixaram 15 palestinos mortos na fronteira com a Faixa de Gaza. O premiê israelense disse que não receberá lições de “quem bombardeia civis”. “O Exército mais moral do mundo não receberá lições daqueles que, durante anos, bombardearam a população civil de forma indiscriminada”, escreveu Netanyahu no Twitter.

A irritação do premiê israelense ocorreu depois que Erdogan, no sábado, qualificou como “ataque desumano” e “massacre” a resposta do Exército de Israel contra os protestos organizados no lado palestino da fronteira de Gaza – além de 15 mortos, 1,4 mil ficaram feridos, 35 por disparos de armas de fogo.

O premiê respondeu neste domingo: “Erdogan não está acostumado a ser contestado. Quem ocupa o norte do Chipre, invade território curdo e massacra a população em Afrin não deveria nos dar lição de valores e ética”, declarou Netanyahu, que provocou o líder turco. “Aparentemente, é assim que Ancara celebra o dia 1.º de abril.”

- PUBLICIDADE -
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM
Error: Embedded data could not be displayed.