Israel prende ex-ministro acusado de espionar para o Irã

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O serviço secreto e a polícia israelense prenderam o ex-ministro Gonen Segev por espionagem em nome do Irã, informaram as autoridades israelenses nesta segunda-feira (18).

Aos 62 anos e nascido em Israel, Gonen Segev estudou medicina na Universidade Ben-Gurion e deixou o Exército como piloto de aeronaves com o posto de capitão.

As autoridades israelenses, que apenas autorizaram a publicação de alguns fatos sobre este caso hoje, suspeitam que Segev “ajudou o inimigo [Irã] em tempo de guerra e espionou o Estado de Israel“.

De acordo com informações do Sputnik Brasil:

O advogado do distrito de Jerusalém apresentou em 15 de junho de 2018 uma queixa criminal contra Segev pelas razões mencionadas, bem como por “numerosas acusações em relação a passar informações ao inimigo”. A acusação foi aprovada pelo procurador-geral, Avichai Mandelblit, e pelo advogado do Estado, Shai Nitzan.

De acordo com as autoridades israelenses, Segev, que viveu na Nigéria nos últimos anos, foi para a Guiné Equatorial em maio de 2018, onde foi preso e enviado a Israel a pedido da polícia israelense. Assim que pôs os pés em Israel, foi preso pela polícia porque havia informações ligando Segev a “elementos da inteligência iraniana”, diz o processo.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.