Israel proíbe visita de deputadas dos EUA alinhadas à extrema esquerda

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Odeiam Israel e todo povo judeu, e não há nada que se possa dizer ou fazer para mudar sua opinião”, disse Trump sobre as deputadas barradas.

O governo de Israel anunciou, nesta quinta-feira (15), que proibirá a entrada de duas deputadas do Partido Democrata dos Estados Unidos.

As congressistas alinhadas à extrema esquerda norte-americano pretendiam visitar a região da Cisjordânia.

Segundo o jornal Folha, o premiê israelense Benjamin Netanyahu declarou:

“Não há país no mundo que respeite os EUA e seu Congresso mais do que Israel. No entanto, o itinerário mostrado pelas deputadas mostrou que a única intenção delas era atacar Israel.”

O veto ocorre após pressão do presidente dos EUA, Donald Trump. Em postagem no Twitter, na manhã desta quinta, o chefe da Casa Branca alertou:

“Mostrará uma grande fraqueza, se Israel permitir a visita da representante (Ilhan) Omar e da representante (Rashida) Tlaib. Odeiam Israel e todo povo judeu, e não há nada que se possa dizer ou fazer para mudar sua opinião. São uma vergonha!”

As deputadas barradas são Ilhan Omar, de Minnesota, e Rashida Tlaib, do Michigan. Elas são críticas declaradas de Israel e apoiam um movimento antissemita de boicote ao país.

Netanyahu disse que Israel ainda avalia liberar Tlaib para visitar a avó, desde que ela se comprometa a não promover um boicote contra o país.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.