Itália diz à UE que não aceita redistribuição de imigrantes ilegais

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, recebeu nesta quarta-feira (20), em Roma, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, para discutir a crise migratória no Mediterrâneo.

A reunião foi uma espécie de preparativo para a cúpula informal convocada para o próximo domingo (24) pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, em Bruxelas, “capital” do bloco europeu.

Durante o encontro com Tusk, Conte afirmou que é “impensável” que a Itália tenha de lidar com os chamados “movimentos secundários”, ou seja, quando um país “devolve” um solicitante de refúgio que entrou na União Europeia.

O argumento de Conte é que a Itália já é a nação mais exposta aos fluxos migratórios no Mediterrâneo e, por isso, não pode dar conta de imigrantes ilegais redistribuídos pelo sistema de cotas da União Europeia.

O premiê italiano disse no Twitter:

Hoje tive um encontro muito útil com o presidente Tusk. Antecipei que não estou disponível a discutir os ‘movimentos secundários’ antes de enfrentar a emergência dos ‘movimentos primários’, que a Itália enfrenta sozinha.

 

Com informações de BOL
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia