Iván Duque não enviará embaixador a Venezuela

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O presidente eleito da Colômbia, Iván Duque, afirmou nesta terça-feira (19) que não enviará um embaixador para à Venezuela enquanto o ditador Nicolás Maduro estiver no poder.

O novo presidente colombiano considera o governo “ilegítimo”, apesar de afirmar que as “relações consulares” serão mantidas.

Iván Duque disse a jornalistas em Bogotá:

Não podemos aceitar uma representação com um governo que consideramos ilegítimo, obviamente o que manteremos serão as relações consulares, que fazem parte dos protocolos normais do direito internacional para conduzir os temas migratórios e seguiremos operando dessa maneira.

A Colômbia não tem embaixador no país há mais de um ano.

Ricardo Lozano, que ocupava esse cargo, ficou em Bogotá em março de 2017 “em consultas” e desde então não retornou a Caracas.

De acordo com informações do BOL:

Duque, que assumirá em 7 de agosto, afirmou que reivindicará entre os países da América Latina que defendem a Carta Democrática Interamericana “uma atitude multilateral e articulada que leve a eleições livres na Venezuela”.

Ele qualificou de “vergonhoso” que “a ditadura de Nicolás Maduro queira agora prender” a líder opositora venezuelana María Corina Machado, o que, na sua opinião, é “uma forma de abafar as vozes da oposição”.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.