Português   English   Español

Jair Bolsonaro quer impedir a censura nas redes sociais

Jair Bolsonaro quer impedir a censura nas redes sociais

Uma matéria da Folha de S. Paulo divulgada nesta quinta-feira (18) trata combate à censura pregado por Jair Bolsonaro como se fosse a prova de um crime eleitoral.

Confira um trecho da matéria intitulada “Jair Bolsonaro propôs projeto favorável ao WhattsApp”:

Como deputado federal, Jair Bolsonaro apresentou uma PEC para tentar barrar a ação de juízes que suspenderam o WhatsApp.

Entre 2015 e 2016, o aplicativo de troca de mensagens saiu do ar três vezes por decisões judiciais, que foram tomadas após a empresa se negar a compartilhar informações sobre investigações criminais.

Em PEC apresentada na Câmara de Deputados, Bolsonaro defendeu que apenas o Supremo Tribunal Federal possa decidir pela suspensão do aplicativo. A mesma regra valeria para outras empresas de mídia social, como Facebook e Telegram.

Na PEC apresentada na Câmara dos Deputados, a proposta do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) diz:

Pela importância do livre acesso à informação, da liberdade de expressão e, sobretudo, objetivando inibir suspensões e interrupções ‘casuais’ de meio de comunicação essencial à nossa democracia, apenas a Suprema Corte poderá, pela maioria de seus membros, adotar tal medida que impacta sobremaneira toda a sociedade.

Aparentemente, um dos principais veículos de informação do Brasil está insatisfeito porque o candidato que lidera a disputa presidencial rejeita qualquer tipo de censura contra as redes sociais e aplicativos de comunicação.

Nesta quarta-feira (18), um colunista da Folha chamado Pablo Ortellado falou abertamente sobre a implementação de medidas para conter o alcance das mensagens dos cidadãos brasileiros nas redes sociais.

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...