Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

‘Jamais entregaria meu celular’, diz Bolsonaro

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Bolsonaro alertou que família poderia ser alvo de 'sacanagem'
Imagem: Marcelo Casal/Agência Brasil
COMPARTILHE

“Jamais eu entregaria meu celular”, afirma Bolsonaro sobre pedido de partidos ao STF.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta sexta-feira (22), que “jamais” entregaria seu aparelho de celular em caso de determinação judicial.

Bolsonaro disse que só entregaria o aparelho se fosse um “rato”.

O chefe do Executivo deu as declarações em entrevista à rádio Jovem Pan após a divulgação de vídeo da reunião ministerial realizada em 22 de abril.

O material foi divulgado por decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Horas antes, o magistrado enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR) três notícias-crimes apresentadas por partidos e parlamentares que têm como alvo o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Entre as medidas solicitadas, estão o depoimento do chefe do Executivo e a busca e apreensão do celular dele e do vereador Carlos Bolsonaro para perícia.

Em um trecho da entrevista, Bolsonaro também foi questionado sobre uma nota à nação brasileira divulgada pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, após a determinação de Celso de Mello.

Na nota, o ministro declarou que a eventual apreensão do celular do presidente seria “inconcebível” e poderá ter “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Heleno compartilhou a nota em uma rede social e Bolsonaro retuitou a publicação para que ela também aparecesse no perfil do presidente.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram