- PUBLICIDADE -

‘Jamais entregaria meu celular’, diz Bolsonaro

Bolsonaro alertou que família poderia ser alvo de 'sacanagem'
Imagem: Marcelo Casal/Agência Brasil
- PUBLICIDADE -

“Jamais eu entregaria meu celular”, afirma Bolsonaro sobre pedido de partidos ao STF.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta sexta-feira (22), que “jamais” entregaria seu aparelho de celular em caso de determinação judicial.

Bolsonaro disse que só entregaria o aparelho se fosse um “rato”.

O chefe do Executivo deu as declarações em entrevista à rádio Jovem Pan após a divulgação de vídeo da reunião ministerial realizada em 22 de abril.

O material foi divulgado por decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Horas antes, o magistrado enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR) três notícias-crimes apresentadas por partidos e parlamentares que têm como alvo o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Entre as medidas solicitadas, estão o depoimento do chefe do Executivo e a busca e apreensão do celular dele e do vereador Carlos Bolsonaro para perícia.

Em um trecho da entrevista, Bolsonaro também foi questionado sobre uma nota à nação brasileira divulgada pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, após a determinação de Celso de Mello.

Na nota, o ministro declarou que a eventual apreensão do celular do presidente seria “inconcebível” e poderá ter “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

Heleno compartilhou a nota em uma rede social e Bolsonaro retuitou a publicação para que ela também aparecesse no perfil do presidente.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -