Japão executa líder de seita e mentor de ataque no metrô de Tóquio

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O fundador da seita Verdade Suprema, Shoko Asahara, considerado o mentor dos ataques com gás sarin no metrô de Tóquio em 1995, foi executado nesta sexta-feira (5) na forca.

Shoko Asahara, de 63 anos, foi executado junto com outros membros da seita condenados à morte pelo atentado, que matou 13 pessoas e deixou dezenas em estado quase vegetativo.

O fundador da seita, que sofria uma cegueira quase total desde a infância, estava detido desde maio de 1995, dois meses depois do ataque de 20 de março na rede de metrô da capital do Japão.

Asahara foi condenado a pena de morte em 2004 por esse atentado e outros como o cometido também com gás sarin em 1994 na cidade de Matsumoto, no centro do país, onde morreram oito pessoas e 100 ficaram feridas.

Fundada em 1984, a seita se transformou em menos de uma década em uma temível organização capaz de desenvolver agentes químicos e biológicos e armas leves, e inclusive apresentou uma lista de candidatos às eleições gerais de 1990 que não conseguiu representação parlamentar.

 

Com informações do UOL

Anúncio

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.