Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Jornais voltam a cravar demissão de Mandetta até sexta-feira

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link https://www.agazeta.com.br/brasil/mandetta-defende-adiar-eleicoes-de-2020-para-conter-coronavirus-0320 ou utilize os recursos oferecidos na página. Textos, fotos, artes e vídeos da Rede Gazeta estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo digital e/ou do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Rede Gazeta (agenciaag@redegazeta.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que a Rede Gazeta faz para produzir um conteúdo jornalístico de qualidade.
Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil

Fontes ouvidas por veículos de imprensa do Brasil afirma que a situação entre Mandetta e Bolsonaro se tornou insustentável.

Alguns jornais da imprensa brasileira voltaram a cravar a demissão do ministro da Saúde, Henrique Mandetta, até o fim desta semana.

Fontes ouvidas pelo portal R7 confirmaram que o clima entre Mandetta e o presidente da República, Jair Bolsonaro, se tornou insustentável diante da divergência pública.

Com o apoio da ala militar, que já estaria reconhecendo a incompatibilidade entre Bolsonaro e Mandetta, “o martelo foi batido no Palácio do Planalto”. “O ministro da Saúde será demitido nesta semana”, destacou a revista Veja.

O jornal Folha de S.Paulo disse que Mandetta já “avisou sua equipe que Jair Bolsonaro já procura um nome para o seu lugar e que deve ser demitido ainda nesta semana”.

“Ele conversou com integrantes da pasta em clima de despedida após a entrevista coletiva da qual participou no Palácio do Planalto”, acrescentou o jornal.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email