Jornalista da BBC deixa China denunciando perseguição

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ameaçado e perseguido pela polícia, correspondente da BBC deixa o país asiático.

O jornalista John Sudworth, correspondente da BBC em Pequim, deixou a China após sofrer uma série de ameaças e ser perseguido por autoridades policiais. 

Sudworth continua na emissora britânica, mas a partir de agora ficará sediado em Taiwan.

De acordo com o correspondente, a decisão foi tomada para que ele e sua família ficassem em segurança. 

Em entrevista à emissora BBC Radio, Sudworth declarou:

“Como resultado desses riscos e das dificuldades crescentes, depois de tolerar isso por tanto tempo, tomamos a decisão de que deveríamos nos mudar.”

Sudworth já está em Taipei, onde cumpre uma quarentena obrigatória de 14 dias em função da pandemia de covid-19.

Ainda na entrevista, o jornalista denunciou:

“A BBC enfrenta um ataque de propaganda em massa, não apenas contra a própria organização, mas contra mim pessoalmente, por meio de várias plataformas controladas pelo Partido Comunista Chinês. Fomos ameaçados de todas as formas e também vigiados, obstruídos e intimidados, sempre que tentávamos filmar alguma coisa.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.