Jornalista espanhola pede desculpa por tratar jogadores como objeto

A jornalista espanhola Maria Gómez, do jornal Mediaset España, foi uma das inúmeras profissionais a denunciarem assédio por parte de torcedores durante a Copa do Mundo 2018, na Rússia.

No entanto, a repórter se envolveu em uma grande polêmica ao exaltar ao vivo, de forma vulgar, os jogadores da seleção do Marrocos.

A história de Maria Gómez na Copa da Rússia começou em junho. Em uma participação, a repórter indagava a um espanhol sobre a seleção do país, quando recebeu como resposta: “como se chama, bonita?”.

Em outro vídeo, um indivíduo tenta beijar a repórter sem seu consentimento.

Dias depois, entretanto, a própria profissional virou alvo de críticas ao afirmar, durante um programa ao vivo, que os jogadores da seleção de Marrocos eram todos muito bonitos e que ela “gostaria de dormir com o inimigo, pois alguém terá de consolá-los [após o jogo com a Espanha]“.

Foi o estopim para o início de um debate mais aprofundado na Espanha acerca da desigualdade entre os gêneros.

A própria Maria Gómez tratou de imediatamente pedir desculpas por seu comportamento, que, em suas palavras, “contribuiu para a coisificação dos jogadores de futebol“.

Ela publicou longa carta em sua conta no Twitter reforçando as críticas sobre os assédios sofridos por jornalistas mulheres na cobertura do Mundial, mas também pedindo a todos para que dialogassem acerca do tema, pois “todos cometemos erros e devemos rever, todos os dias, seja em frente ou atrás das câmeras, nossos próprios critérios e comportamentos, colocando em questão uma educação e um modelo de sociedade que gravou a ferro e fogo ‘verdades’ e códigos de conduta que, sem dúvida, há chegado o momento de revisarmos de forma serena, porém irrevogável”.

 

Matéria do jornal Gazeta do Povo

Anúncio

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia