- PUBLICIDADE -

Judeus da Europa se sentem ameaçados na União Europeia

Judeus da Europa se sentem ameaçados na União Europeia
- PUBLICIDADE -

Mais de um em cada três judeus europeus cogitou emigrar nos últimos cinco anos por não se sentir mais seguro em meio a uma onda de antissemitismo na União Europeia.

Um estudo da União Europeia publicado nesta segunda-feira (10) mostra que em 12 países que abrigam 96% dos judeus da Europa existe um mal-estar generalizado com um aumento de crimes de ódio.

O sentimento de insegurança é particularmente agudo entre os judeus da França, seguidos pelos da AlemanhaBélgica e Polônia, revelou o estudo da Agência de Direitos Fundamentais da União Europeia (FRA).

Diante da hostilidade na internet e no trabalho, ou em pichações em paredes perto de sinagogas, nove de dez judeus que moram em nações que são seu lar há séculos sentem que o antissemitismo piorou nos últimos cinco anos, segundo o estudo.

O estudo da UE, obviamente, não relaciona a elevação no antissemitismo no velho continente às políticas de migração indiscriminada defendida pelas lideranças globalistas ao longo dos últimos anos.

Adaptado da fonte Reuters
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -