Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Judeus com medo de usar quipá nas ruas da Alemanha

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Após um ataque antissemita em Berlim, capital da Alemanha, o principal líder judeu no país aconselhou o uso de outros chapéus para evitar novos ataques.

O presidente do Conselho Central dos Judeus na Alemanha, Josef Schuster, alertou os judeus para não utilizarem quipá quando circularem pelas ruas das grandes cidades do país.

Em entrevista a uma rádio de Berlim, o líder judaico afirmou que em períodos normais ele incentiva o uso da quipá como forma de demonstração de fé. Mas em períodos sensíveis, como o atual, recomenda que se evite seu uso.

O conselho veio após um vídeo com imagens de dois judeus agredidos em Berlim. O uso da quipá por homens denota respeito e temor a Deus.

A revista Veja tem mais informações sobre o vídeo da agressão acima:

O suspeito pela agressão é um rapaz de 19 anos. Uma das vítimas, Adam Armoush, de 21 anos, é cidadão israelense, mas diz não ser judeu. Ele teria colocado a quipá para provar ao amigo que era seguro utilizá-la nas ruas. À televisão alemã, Armoush contou que a experiência deu errado quando os dois foram atacados por homens que gritavam “yahudi”, palavra em árabe para “judeu”.

Armoush e o amigo foram atacados com um cinto por um jovem identificado como Knaan S, um sírio que supostamente estaria pedindo asilo na Alemanha. A vítima filmou o ataque e postou o vídeo na internet. Logo ele se tornou viral e alcançou diversos portais da comunidade judaica. Knaan se entregou à polícia alguns dias depois.

Segundo informações da Gazeta do Povo, protestos contra o antissemitismo ocorreram por cidades da Alemanha nesta quarta-feira (25):

Várias cidades da Alemanha registram nesta quarta-feira (25) protestos apelidados de “marcha do quipá” contra o aumento do antissemitismo no país, 70 anos após o Holocausto.

Ataques contra judeus na Alemanha são “contra todos nós”, afirmou o ministro das Relações Exteriores alemão, Heiko Mass, em um pedido de apoio à comunidade judaica.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram