Juiz é afastado por 2 anos após acusar Gilmar de receber propina

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Em seu voto, Toffoli classificou a fala do juiz como muito grave e afirmou que a declaração atingiu a dignidade do STF.

O juiz Glaucenir de Oliveira, da Vara Criminal de Campos de Goytacazes, no Rio de Janeiro, foi punido, nesta terça-feira (3), pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em um áudio enviado no aplicativo WhatsApp, em 2017, Glaucenir acusou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de receber propina para conceder habeas corpus ao ex-governador do Rio, Anthony Garotinho.

“A mala foi grande”, disse o magistrado no áudio. Ele disse ter recebido informações de terceiros sobre o pagamento de propina a Mendes.

Por maioria, os conselheiros seguiram o voto proferido pelo presidente, ministro Dias Toffoli, para aplicar pena de disponibilidade ao magistrado, informa o site Congresso em Foco.

Com a decisão, o juiz ficará dois anos afastado do cargo, mas terá direito a receber salário proporcional ao tempo de serviço.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.