Português   English   Español

Juízes aumentam pressão por reajuste salarial de 16,38% em 2019

juizes

Caso seja aprovado, o aumento deve provocar uma despesa adicional de R$ 3 bilhões na folha de pagamento, sem contar com o efeito cascata no Judiciário e em outros Poderes.

Com a volta do recesso do Supremo Tribunal Federal (STF), os juízes vão intensificar a pressão para garantir aumento salarial em 2019.

É defendido um reajuste de 16,38% aos ministros da Corte, o que provocaria um efeito cascata no Judiciário e em outros Poderes — já que o salário dos magistrados corresponde ao teto remuneratório constitucional.

Estimativas preliminares apontam que a despesa com a folha de pagamento pode subir R$ 3 bilhões.

Analistas afirmam que toda a iniciativa privada perdeu poder de compra nos últimos anos e que o pedido está fora da realidade brasileira.

Atualmente, a remuneração dos ministros é de R$ 33,7 mil, representando 35 vezes acima do salário mínimo, de R$ 954.

Considerando o rendimento médio dos trabalhadores, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que é de R$ 2.169, o ganho mensal dos ministros é 15 vezes maior.

Os magistrados defendem, porém, que houve perdas de mais de 41% em relação à inflação nos últimos anos e de que não haverá impacto nas contas públicas.

 

Adaptado da fonte Correio Braziliense

Deixe seu comentário

Veja também...