- PUBLICIDADE -

Juízes planejam paralisação em reação à Lei de Abuso de Autoridade

Juízes planejam paralisação em reação à Lei de Abuso de Autoridade

- PUBLICIDADE -

O contra-ataque dos magistrados envolve desde apelo ao STF à promessa de greve.

Associações de juízes se organizam para reagir Lei de Abuso de Autoridade após o Congresso Nacional derrubar a maioria dos vetos do presidente da República, Jair Bolsonaro, na última terça-feira (24).

A paralisação é defendida pela Amepa (Associação dos Magistrados do Estado do Pará).

De acordo com o presidente da associação, Silvio Maria, a ideia foi aprovada internamente pelos integrantes da Amepa, que hoje reúne 355 juízes da ativa, e agora será apresentada em assembleia da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), na terça-feira (1º), para que a greve tenha alcance nacional.

Silvio Maria reconhece ser uma “medida radical“, mas diz ser necessária. Ele classifica a lei de abuso de autoridade como um “grande risco à magistratura e à sociedade“.

Caso a ideia da paralisação não prospere na AMB, Silvio Maria diz que haverá nova deliberação interna na Amepa para decidir se a greve será levada à frente apenas no Estado do Pará, informa o site Poder360.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -