- PUBLICIDADE -

Junta militar mata mais de 80 manifestantes em Mianmar

As forças de segurança de Mianmar mataram mais de 80 manifestantes pró-democracia em Bago, perto da maior cidade do país, Ragoon. As mortes aconteceram entre a noite de quinta (8) e a sexta-feira (9), segundo informações foram da AAPP (Associação de Assistência a Prisioneiros Políticos) e da mídia local. Relatos apontam que as tropas chegaram a usar granadas para interromper um protesto contra o golpe militar. O Exército do Mianmar derrubou o governo civil, prendeu seus líderes e comanda o país desde 1º de fevereiro. Ao menos 538 pessoas já haviam sido mortas nos protestos contra o golpe. À medida em que a violência continua aumentando, vários grupos armados condenaram a reação da junta militar aos protestos e prometeram se alinhar aos manifestantes que pedem a volta da democracia.
- PUBLICIDADE -

Exército do Mianmar derrubou o governo civil e comanda o país desde 1º de fevereiro.

As forças de segurança de Mianmar mataram mais de 80 manifestantes pró-democracia em Bago, perto da maior cidade do país, Ragoon.

As mortes aconteceram entre a noite de quinta (8) e a sexta-feira (9), segundo informações foram da AAPP (Associação de Assistência a Prisioneiros Políticos) e da mídia local.

Relatos apontam que as tropas chegaram a usar granadas para interromper um protesto contra o golpe militar.

O Exército do Mianmar derrubou o governo civil, prendeu seus líderes e comanda o país desde 1º de fevereiro.

Ao menos 538 pessoas já haviam sido mortas nos protestos contra o golpe.

À medida em que a violência continua aumentando, vários grupos armados condenaram a reação da junta militar aos protestos e prometeram se alinhar aos manifestantes que pedem a volta da democracia.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -