Justiça autoriza que deputada receba denúncias de doutrinação

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Tribunal de Justiça de Santa Catarina autorizou a deputada estadual eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL) a receber denúncias de alunos contra professores que pratiquem doutrinação política em sala de aula.

Em sua decisão, a desembargadora Maria do Rocio Luz Santa Ritta disse não ver ilegalidade no uso da estrutura do gabinete para acionar outros órgãos públicos, sobretudo quando estudantes forem vítimas de “ofensas e humilhações”.

No entendimento da juíza, Ana Caroline Campagnolo se colocaria como uma espécie de “ouvidora social” em defesa de alunos vítimas de abusos ou excessos em sala de aula.

A magistrada também afirmou, na decisão, não vislumbrar ilegalidade no ato de os estudantes gravarem, em sala de aula, as atitudes dos professores, informa a “Gazeta do Povo“.

A deputada do PSL foi acusada de “incitar o ódio” e atacar a “liberdade de expressão” após pedir para estudantes denunciarem professores doutrinadores em sala de aula.

Na decisão, a juíza também chamou que outros interessados, como associações de pais, sindicatos de professores e dirigentes da rede de ensino, intervenham no processo, se assim desejarem.

O mérito do recurso ainda deve ser analisado de forma colegiada, pela 3ª Câmara Cível do TJ-SC.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.