Português   English   Español

Justiça dos EUA confisca imóveis de luxo de chavistas corruptos

Investigadores dos Estados Unidos conseguem rastrear fortuna de ex-funcionários da ditadura venezuelana e de empresários ligados a Maduro, que teriam desviado milhões de dólares da estatal petrolífera PDVSA.

Quem passa pela Avenida Collins, na Sunny Isles Beach, na Flórida, dificilmente deixa de reparar em um dos prédios de luxo à beira-mar. Trata-se do Porsche Design Tower, de Miami, que oferece não apenas acesso direto à praia, mas também privilégios destinados a poucas fortunas no mundo.

No site do empreendimento, os administradores não economizam modéstia: “Sua casa do céu”.

Nesta semana, o edifício passou a fazer parte de uma lista dos que têm imóveis bloqueados pelas investigações sobre o desvio de US$ 1,2 bilhão da PDVSA e de recursos venezuelanos por parte de ex-funcionários da estatal, empresários próximos ao ditador Nicolás Maduro.

Na semana passada, a Justiça americana anunciou que investigações em colaboração com a Suíça resultaram na prisão de um ex-banqueiro suíço, Matthias Krull. Ele fechou um acordo de delação premiada e admitiu a existência do esquema, principalmente ao promover desvios da PDVSA, a estatal do petróleo da Venezuela que, nos últimos meses, vem registrando um colapso sem precedentes de sua economia.

As investigações também apontam suspeitas de que a elite chavista e enteados de Maduro ganharam ilegalmente milhões de dólares com um esquema de lavagem de dinheiro que usava o mercado negro do câmbio venezuelano e a PDVSA para acumular uma fortuna no exterior.

Adaptado da fonte Estadão

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter