Justiça homologa acordo de delação de hacker da Lava Jato

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Molição se comprometeu a revelar, entre outras coisas, o nome de mais três envolvidos nos ataques cibernéticos. 

O estudante Luiz Henrique Molição, um dos hackers presos pelo roubo de mensagens privadas de quase uma centena de autoridades do Brasil, fechou um acordo de delação premiada com a Polícia Federal (PF) para contar tudo o que sabe sobre o esquema.

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal em Brasília, homologou o acordo nesta terça-feira (3). 

A decisão mostra que as revelações do hacker cumpriram o objetivo acertado com a PF e, portanto, justificam a concessão de benefícios judiciais a Molição, que deve sair da prisão, informa a revista Veja.

Molição se comprometeu a revelar, entre outras coisas, o nome de mais três envolvidos nos ataques cibernéticos, apresentar arquivos de conversas privadas de autoridades da República que estariam armazenadas em servidores fora do país, entregar o aparelho celular que usava para se comunicar com os comparsas e repassar as mensagens roubadas.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.