Justiça manda Palmares recolocar nomes em lista de personalidades negras

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Camargo alterou as regras para que houvesse somente homenagens póstumas.

A Justiça do Distrito Federal suspendeu, nesta terça-feira (16), a retirada dos nomes de Marina Silva (Rede), Benedita da Silva (PT) e João Francisco dos Santos, o “Madame Satã”, da lista de “Personalidades Negras” da Fundação Cultural Palmares.

As exclusões foram feitas em setembro e outubro de 2020 por determinação do presidente do órgão, Sérgio Camargo.

Na época, Camargo alterou as regras para que houvesse somente homenagens póstumas. 

Para os autores da ação, a exclusão de nomes promovida por Camargo foi “absolutamente autoritária, avessa à diversidade de pensamentos e ao próprio regime democrático”.

Em decisão judicial, o magistrado Diego Câmara, da 17ª Vara Federal Cível, afirma que os nomes só poderiam ser excluídos do rol de homenagem da fundação se tivesse sido realizado um processo administrativo para a justificativa das retiradas. 

“Compreendo que se fazia necessária a instauração e o regular tramite de processo administrativo“, afirmou o juiz.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.