Lava Jato busca mais R$ 70 milhões de Antonio Palocci

Português   English   Español
Foto: Paulo Lisboa/Brazil Photo Press
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, abriu na semana passada a etapa final do processo de sequestro e arresto de bens do ex-ministro Antonio Palocci.

Às vésperas de executar o bloqueio, a Operação Lava Jato alcançou um patrimônio de imóveis, carros e investimentos do ex-ministro de pelo menos R$ 80 milhões, restando ainda aproximadamente R$ 70 milhões do valor total de R$ 150 milhões estipulado pelos investigadores para reparação de desvios em operações financeiras envolvendo Palocci.

Segundo informação publicada pelo jornalista Fausto Macedo em seu blog no portal do Estadão:

Aberto em maio de 2017 – quando surgiram as primeiras notícias de que Palocci havia contratado um advogado especialista em delações e foi revelado o conteúdo da Lista de Fachin, com a mega delação da Odebrecht -, o pedido de sequestro incluía inicialmente: a casa da família em Ribeirão Preto (SP), onde abriu carreira política e foi prefeito por duas vezes; o apartamento da família em São Paulo, comprado por R$ 6,6 milhões em nome da Projeto e a sede da empresa de R$ 800 mil (os dois bens estão atualmente avaliados na ação em R$ 12 milhões); R$ 61,7 milhões em investimentos feitos em nome da Projeto; R$ 814 mil apreendidos em contas do réu; e cinco carros em seu nome e da firma.

Desde a abertura do processo, esses bens foram bloqueados cautelarmente, para evitar que sejam transferidos ou vendidos.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...

SIGA A RENOVA