Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Lava Jato diz que dono da Petrópolis repatriou irregularmente R$ 1,4 bi

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Lava Jato diz que dono da Petrópolis repatriou irregularmente R$ 1,4 bi

Assim que for encontrado, dizem os procuradores, o dono da cervejaria será levado a Curitiba para a tomada de depoimento sobre as acusações.

A Polícia Federal (PF) indicou que o empresário Walter Faria, dono do grupo Petrópolis, repatriou irregularmente, em 2017, R$ 1.393.800.399,02, utilizando o Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT).

Ele é alvo de um mandado de prisão preventiva na 62ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Rock City.

A PF suspeita que os “valores seriam provenientes da prática de ‘caixa dois’ na empresa”.

Segundo a Polícia Federal, a operação teria como origem um esquema de sonegação tributária “que contava com a burla de medidores de produção de cerveja, a qual era então vendida diretamente a pequenos comerciantes em espécie, sendo os valores então entregues à Odebrecht”.

De acordo com o policial federal responsável pela investigação, Tiago Javarotti, o empresário ainda não pode ser considerado foragido porque, para tanto, é preciso ter certeza que o alvo do mandado tenha conhecimento da expedição.

O procurador Robson Pozzobon, por sua vez, explicou que o requerimento da prisão preventiva de Faria tem o objetivo de garantir a ordem pública, o cumprimento da ordem penal e fazer com que o dinheiro, produto de crime, seja recuperado.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email