- PUBLICIDADE -

Lava Jato investiga cartões de crédito da propina

Lava Jato investiga cartões de crédito da propina

- PUBLICIDADE -

A força tarefa da Lava Jato suspeita que outros políticos brasileiros, além de Aloysio, possam ter usado os cartões de crédito.

A juíza Gabriela Hardt, da Operação Lava Jato, recebeu um pedido de intimação do MPF para que o ex-diretor da Dersa, Paulo Preto, sua ex-mulher Ruth e o ex-ministro Aloysio Nunes, prestem esclarecimentos sobre 11 cartões de crédito emitidos a partir de contas de uma offshore na Suíça.

Os procuradores destacaram, na manifestação à Gabriela, uma comunicação de 5 de julho de 2016, encaminhada por uma funcionária do Banco Bordier.

Na mensagem, há uma solicitação de crédito em dois cartões vinculados a conta mantida em nome do Grupo Nantes. Os cartões, segundo a investigação, foram entregues na casa de Paulo Vieira de Souza em São Paulo.

Os procuradores identificaram ainda registros do uso de cartões de crédito em 2011 e 2012.

A Lava Jato detectou 7 recargas, datadas de 21 de junho de 2011, 11 de dezembro de 2012 e 12 de dezembro de 2012, a cinco diferentes cartões de crédito emitidos em nome de Paulo Vieira de Souza e de sua ex-esposa Ruth Arana de Souza, totalizando CHF 175.000,00 (R$ 650 mil atualmente), informa o Estadão.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -