Lava Jato pede à Justiça que Lula vá para o semiaberto

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Segundo os procuradores, “trata-se de direito do apenado […] passar ao cumprimento da pena no regime mais benéfico”.

A força-tarefa da Operação Lava Jato pediu, nesta sexta-feira (27), à juíza Carolina Lebbos, da Vara de Execuções Penais do Paraná, para que o ex-presidente Lula da Silva (PT) vá para o regime semiaberto.

A petição é assinada por 15 procuradores, inclusive o chefe da força-tarefa, Deltan Dallagnol.

Lula está preso em regime fechado desde o dia 7 de abril de 2018 para cumprir a pena de 8 anos e 10 meses no caso triplex, imposta pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Em sua petição, segundo o jornal Estadão, os procuradores afirmam que foi “certificado o bom comportamento carcerário (requisito subjetivo) pelo Superintendente da Polícia Federal no Paraná e ouvida a defesa (requisito formal)”.

Segundo O Antagonista, a progressão de regime do ex-presidente Lula é um ato obrigatório por parte do Ministério Público, mesmo que não haja pedido por parte da defesa.

No requerimento enviado a Carolina Lebbos, que supervisiona o cumprimento da pena, o MPF diz que a Lei de Execuções Penais prevê a progressão, considerando a “paulatina reinserção do preso ao convívio social”.

Basta agora a PF certificar o bom comportamento de Lula na cadeia e a defesa se manifestar formalmente para a juíza autorizar a soltura, para cumprimento do resto da pena em prisão domiciliar.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.