Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Legalização da maconha em outros países gera dinheiro para China

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Legalização da maconha em outros países gera dinheiro para China

A República Popular da China, após sua fundação em 1949, assumiu uma linha dura contra as drogas ilegais, e o cultivo e o uso da maconha são estritamente proibidos até hoje.

O movimento para legalizar a maconha não tem virtualmente nenhuma possibilidade de emergir na China.

Mas a legalização da planta em várias partes da América do Norte gerou uma demanda global por medicamentos – especialmente do canabidiol –, que as empresas chinesas se apressam para atender.

Duas das 34 regiões da China estão silenciosamente liderando um boom de cultivo de cannabis para produzir o canabidiol, ou CBD.

Este composto à base de maconha não intoxicante se tornou uma mania de saúde e beleza do consumidor nos Estados Unidos e em várias outras nações do planeta.

O regime comunista está estimulando a produção da planta apesar de o consumo de canabidiol não ter sido liberado na China, um país com uma das mais rigorosas políticas de controle de drogas no mundo.

“Tem um potencial enorme”, disse Tan Xin, executivo-chefe do Hanma Investment Group, que em 2017 se tornou a primeira companhia a receber permissão de extrair o canabidiol no sul da China, informa a Gazeta do Povo.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email