Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

‘Liberdade de expressão tem que ser para todos’, diz Bolsonaro

Bolsonaro tenta proteger apoiadores da violência da esquerda radical
COMPARTILHE

“Se o cara me chama de fascista, por exemplo, não acontece nada”, diz Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, reclamou, nesta quinta-feira (4), da diferença na abordagem da Justiça em relação a processos que envolvem seu nome.

Em conversa com apoiadores na entrada do Palácio do Alvorada, em Brasília, Bolsonaro ouviu a sugestão de um homem para seguir o conselho do escritor Olavo de Carvalho e processar quem o chamasse de “genocida”.

O chefe do Executivo alegou que não tem sucesso em ações judiciais deste tipo:

“Se o cara me chama de fascista, por exemplo, não acontece nada. Se eu chamo de fascista, é 20 mil [reais] no lombo. Se é liberdade de expressão, tem que ser para todos.”

No breve encontro, de cerca de 5 minutos, a conversa girou principalmente em torno de tiro esportivo, já que estavam na frente do Alvorada integrantes dos chamados CACs, que é a sigla para Caçador, Atirador e Colecionador.

Confira no vídeo:

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários