Português   English   Español

Líder democrata caiu em pegadinha de humoristas da Rússia

adam

Adam Schiff, o líder democrata do Comitê de Inteligência da Câmara, foi gravado falando com comediantes russos sobre informações comprometedoras contra Trump.

O democrata foi vítima de um trote de comediantes russos que se ofereceram para passar informações prejudiciais sobre Donald Trump, incluindo fotos do presidente nu ao lado de uma estrela de reality show na Rússia.

O jornal britânico DailyMail divulgou emails comprovando que após a brincadeira, a equipe de Adam Schiff trocou correspondências com a dupla de comediantes, que eles achavam ser um político da Ucrânia, onde teria ficado acertado uma troca de material confidencial.

Em uma gravação de áudio do trote postada online, Schiff pode ser ouvido discutindo a investigação sobre a influência da Rússia e trocando alegações estranhíssimas sobre Trump com um homem que afirmou ser Andriy Parubiy, o presidente do Parlamento ucraniano.

A ligação, feita há um ano, era, na verdade, dois comediantes russos apelidados de “Vovan” e “Lexus”, que se tornaram notórios por seus telefonemas falsos para altos funcionários e celebridades americanas, incluindo a embaixadora da ONU Nikki Haley e Elton John.

Adam Schiff parecia estar bastante interessado nas informações falsas dos comediantes e anotando detalhes da conversa. Repetidamente, pediu a grafia correta de nomes e documentação para ele poder enviar ao FBI.

Durante a conversa, que durou cerca de oito minutos, o líder democrata estava animado para enviar as informações recebidas ao FBI:

Eu vou entrar em contato com o FBI sobre isso. E faremos arranjos com sua equipe. Eu acho que provavelmente seria melhor você fornecer esses materiais tanto para a nossa comissão quanto para o FBI.

O FBI disse que não poderia comentar se recebeu ou investigou qualquer informação enviadas pelo líder democrata no Comitê de Inteligência da Câmara.

Nos últimos dias, Trump voltou a criticar Schiff, por conta das declarações do democrata durante a polêmica publicação do controverso memorando que indicou abusos de espionagem do governo Obama contra a campanha do candidato republicano.

Com informações de: [DailyMail]

Deixe seu comentário

Veja também...