Lideranças anti-globalistas dizem que a União Europeia está matando a Europa

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Durante reunião em Praga, líderes da direita anti-globalista criticaram a União Europeia e concordaram em trabalhar na construção de um modelo alternativo de cooperação que respeite os povos e as culturas do continente.

Marine Le Pen e o holandês Geert Wilders estava entre os políticos direitistas que se encontraram na capital checa para discutir o futuro de seu continente em uma conferência intitulada “Por uma Europa de Nações Soberanas”.

Wilders parabenizou o governo checo por se recusar a aceitar as exigência migratórias impostas por Bruxelas:

Nos próximos 30 ou 50 anos, a República Checa estará cercada por países onde 20% da população será muçulmana. Isso é como se vocês se tornassem uma Faixa de Gaza. Precisamos evitar a migração em massa, mesmo que isso signifique construir uma parede.

Le Pen também fez declarações fortes e demonstrou sua oposição à migração em massa. Ela também disse que a União Europeia quer “matar a Europa” e procura pôr fim a soberania das nações do continente.

 

Com informações de: (1)

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.