Lideranças dos caminhoneiros investigadas por tentar ‘mudar regime político’

O Ministério Público Federal (MPF) está investigando empresários e outros agentes relacionados à greve dos caminhoneiros.

O MPF instaurou procedimentos para entender se eles cometeram dois crimes previstos na Lei de Segurança Nacional: o de tentar mudar o regime político vigente e o Estado Democrático de Direito com emprego de violência e grave ameaça; e o de incitar a subversão da ordem política e a animosidade nas Forças Armadas.

De acordo com informações do jornal O Globo:

Esse tipo de crime pode ser punido com até 15 anos de prisão. Ao todo, o MPF investigará ao menos sete comportamentos distintos que podem configurar esse tipo de crime, envolvendo algumas das principais lideranças do movimento. A disposição de parte deles de estimular o pedido de intervenção militar no país contribuiu para a abertura da investigação.

Ao todo, o MPF investigará ao menos sete comportamentos distintos que podem configurar esse tipo de crime, envolvendo algumas das principais lideranças do movimento. A disposição de parte deles de estimular o pedido de intervenção militar no país contribuiu para a abertura da investigação.

 

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia