Líderes guerrilheiros do ELN fogem para Venezuela

Em entrevista à W Radio, o general Alberto Mejía, comandante das Forças Militares da Colômbia, disse que os líderes da guerrilha Exército da Libertação Nacional (ELN) utilizam a Venezuela como refúgio.

O general colombiano garantiu que nos últimos vinte dias agentes do governo abateram e capturaram seis líderes da guerrilha ELN. O militar declarou:

Os verdadeiros chefes estão fora do país, então tem uma mensagem que quero enviar: os que estão na Colômbia continuarão caindo e os outros, mesmo distantes, muito bem acomodados, seguirão vendo seus subalternos cair.

Alberto Mejía não deu detalhes sobre a identidade dos líderes do grupo guevarista que viveriam na Venezuela e também não disse em que lugar do país vizinho eles estariam.

O diálogo entre o governo da Colômbia e o ELN está suspenso desde que a guerrilha marxista lançou ataque com bomba contra policiais em cidade colombiana.

De acordo com informações do Estadão:

O general colombiano também afirmou que, por meio de informações de inteligência, o Exército colombiano detectou que cidadãos venezuelanos chegaram ao país e se uniram às fileiras rebeldes.

A procuradoria da Colômbia afirmou na terça-feira que dois venezuelanos eram considerados suspeitos de participar de um atentado com bomba contra uma delegacia que deixou 5 mortos e 41 feridos no sábado em Barranquilla.

A autoria do ataque foi reivindicada pelo ELN, o que fez o presidente Juan Manuel Santos congelar a segunda-feira os diálogos iniciados há um ano em Quito, no Equador.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia