Linha Amarela, Sinal Vermelho

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Mais um dia se inicia com noticias vindas do Rio de Janeiro sobre paralisação do trânsito na linha amarela por motivo de troca de tiros entre traficantes, outros traficantes e a polícia. Um a notícia que vinda de onde vem, da forma que chega a nós, já soa como corriqueira, até banal.

Tomamos isso quase como uma coisa normal, afinal, é normal saber que o tráfico ali existe a muito tempo. É normal reconhecer que ele é um poder tal qual o do estado nesses lugares mais periféricos. É normal enxergar e dizer que o “estado” falhou, que nada funciona, que as políticas públicas não funcionam, as UPP´s são uma piada de péssimo gosto e todo esse blá blá blá de especialistóides que a grande mídia sempre chama pra comentar aquilo que eles sequer entendem ou quando entendem de fato, manipulam as próprias falas para passar a mensagem que lhes interessa de acordo com as agendas ideológicas que admiram.

Dito isso, você, carioca ou não, o que pensa? Como se comporta? Como reage? De fato dá pra fazer alguma coisa? Bem, a resposta é bem simples e desanimadora. Não, você não pode fazer mais nada.

Décadas e décadas ouvindo a velha ladainha de “excluídos da sociedade”, polícia opressora fascista, direitos humanos, cadeias lotadas, prender não resolve, presídio escola do crime, e tudo que é chavão dos mais pobres e ridículos que ouvimos a tanto tempo que já até mesmo discordando, já assimilamos esse tipo de pensamento. Pense consigo mesmo, você hoje quando vê uma arma de fogo, mesmo na mão de um policial, qual a sensação? Medo? Tremores? Calafrios?

Pois é, uma situação que devia nos deixar calmos e tranquilos, com a sensação de proteção hoje a muitos assusta, os faz ficar tensos e desconfiados. Temos medo de um objeto inanimado que sozinho não mata ninguém, mas que na mão de um bandido mal intencionado, é prenúncio da morte. Da mesma forma que na do policial é proteção e alívio. Conheço pessoas que dizem ter medo de polícia, que acha que a polícia é corrupta, eles tem armas e podem fazer o que quiserem, e outras bobagens.

Mas quem são esses policiais? O que é a polícia?

Policiais são a mão forte do estado no cumprimento das leis e controle dos excessos que o ser humano tende a querer sempre mostrar aos seus semelhantes. A polícia é a única que detém o monopólio da força, podendo assim ter armas e atirar para matar. Será?

Há muito tempo vemos o poder e o respeito a polícia militar se esvair, diminuir, desaparecer. Grupos de influência e ONG´s com perfis esquerdistas invadiram Brasília e lá disseminaram todo tipo de desinformação e factoides com intuito claro e objetivo de acabar com a polícia militar. Sugerem até sua desmilitarização, proibição de usar armas, penas para o policial que atirar em bandidos, se matar então, coitado. O policial militar é a primeira e única defesa que o cidadão comum tem pra si. Só o PM lhe ajuda contra a violência, mais ninguém. Não há qualquer outra defesa possível, até porque, desde o governo FHC pouco a pouco a campanha pelo desarmamento tomou corpo e força e se consolidou no referendo ainda no governo Lula e hoje somos totalmente proibidos de usar uma arma, tendo porte ou não.

Sendo assim, a nossa única defesa, eles também são os que mais sofrem, que mais são atingidos, mais são baleados, mais são atacados e insultados.

Deu problema no morro, quem é que sobe pra resolver? PM! Tiroteio e assalto a banco, quem é que vai lá controlar a situação? PM! Assalto e invasão de uma residência qualquer, quem vai lá tentar pegar os bandidos? PM! Furto de veículo, placa bate, cidadão liga 190 e avisa que carro suspeito foi abandonado em sua rua, quem vai lá? PM! Boca de fumo, venda de drogas, traficantes armados em uma rua qualquer, quem vai limpar a área? PM!

Sempre eles! Não à toa, toda a criminalidade, que hoje é mais que organizada, é interligada, detesta a PM. Em todos os ramos de ação da sociedade e dos bandidos que nela vivem, os fora da lei não suportam ver a PM. Desde o traficante, até aquele ator de novela, com carinha de bom moço mas que adora um “cigarrinho de artista”.

A PM virou o alvo, o inimigo a ser batido. E olha, sim, eles vem sendo derrubados um a um quase que diariamente sem qualquer movimentação do próprio estado em sua defesa. De acordo com o blog Pauta do Dia, veja quantos policiais foram baleados ou assassinados apenas no mês de janeiro, só no RJ. Transcrevo aqui um trecho da postagem:

Chegamos ao último dia do mês de janeiro e o ano de 2018 já registra 48 policiais baleados — sendo que 15 não resistiram. Do total, 45 eram PMs e 3 eram PCs. Destes, 28 estavam de serviço, 18 estavam de folga, 1 estava de férias fora do Estado do Rio e 1 era reformado. Do total, 10 casos foram em áreas pacificadas.

Lembrando, apenas no RJ! E como andam os números de Roraima com a invasão de venezuelanos? Porto Alegre com briga de facções em presídios? Rio Grande do Norte depois da greve dos policiais? Amazonas? Presídio de Pedrinhas no Maranhão?

Sem esquecer, que isso tudo com um salário inicial de R$ 1.450,00 no RJ. Nesse link encontramos os rendimentos de outros estados para comparar.

O que podemos fazer por nossos heróis de verdade? De carnes e ossos cada vez mais cansados e desvalorizados? Não podemos pegar em armas para ajudá-los, mas é só isso? Creio que não. Podemos dar nossa ajuda, com informações sempre que possível, com elogios ao bom trabalho prestado, abrindo caminho no trânsito para as viaturas. Sem esquecer o trabalho de formiguinha nas redes derrubando a retórica comunista/esquerdista de falar sempre mal da polícia, trazendo luz à verdade.

É pouco? Sim, de fato é muito pouco pelo trabalho que eles realizam, mas olha, o reconhecimento em relação ao seu trabalho, ao que faz, ajuda em muito a não desistir dessa luta que é totalmente desproporcional nos dias de hoje.

Finalizando, jamais se esqueça, se você não é bandido, não assalta bancos, não trafica drogas, não estupra mulheres, nem outros crimes, você está desse mesmo lado.

Todo apoio é importante para nossa polícia. Afinal, quem quer desmilitarizar a polícia, e quer o fim das armas, e apoia direitos humanos pra bandidos, são os mesmos que recebem segurança particular armada, carro blindado e outras benesses pagas com nossos impostos. Lembrem-se disso!

PS: Alguns dizem até que o problema da violência é falta de luz em praças. Não caiam nessa.

Terceiro artigo escrito pelo voluntário Ricardo Luiz para o site da RENOVA Mídia.

Faça parte do projeto #VoluntáriosRENOVA você também!

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações