PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Lira interpela deputada esquerdista após ser chamado de racista

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Petrone acusa Lira de proferir “palavras de cunho racista”.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Arthur Lira (PP), presidente da Câmara dos Deputados, encaminhou, nesta quarta-feira (23), uma interpelação extrajudicial à deputada Talíria Petrone (PSOL) após ser chamado de racista. 

Agora, a deputada tem cinco dias para explicar por que “ofendeu a honra” de Lira.

A situação ocorreu durante a sessão desta terça-feira (22) enquanto o deputado fazia um comentário sobre o confronto recente entre indígenas e forças policiais:

“Na semana passada, só para ser fiel, existiram e chegaram aqui alguns representantes dos índios. Invadiram o Congresso Nacional, subiram ao teto das cúpulas e ficaram usando algum tipo de droga, fumando e dançando aqui em cima.”

De acordo com Lira, não seria “coerente” impedir os trabalhos da Casa. 

Talíria Petrone rebateu a declaração:

“É lamentável que ele chame os rituais —que são parte das culturas indígenas, e do alto do seu racismo ele não deve conhecer— de uso de drogas, de dança, de sei lá o quê. Infelizmente, esta Casa tem sido palco de ataque aos povos indígenas, de ataque à natureza. E, lamentavelmente, nós ouvimos palavras de cunho racista proferidas na Presidência da Câmara.”

Na interpelação, Lira diz que a acusação é extremamente grave, é “desprovida de fundamento” e tem intenção de “macular sua honra”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.