Lula desiste de pedido de liberdade para evitar discussão eleitoral no STF

A estratégia da defesa de Lula é evitar que o Supremo Tribunal Federal (STF) discuta sobre a questão de inelegibilidade antes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde é feito o registro de candidatura.

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado na Lava Jato, desistiu do processo no Supremo que discutiria seu pedido de liberdade e possivelmente sua condição para disputar a Presidência da República.

Apesar de ser ficha suja, Lula foi lançado como candidato do PT à Presidência. O pedido foi direcionado ao relator do processo, Edson Fachin, que ficará responsável pela decisão de homologar a desistência do petista.

O movimento da defesa de Lula foi feito após sinalizações de ministros da Corte, e do próprio relator, de que era importante dar celeridade ao caso.

Com a desistência, os advogados colocam em prática a estratégia de evitar que a Suprema Corte discuta sobre a questão de inelegibilidade antes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde o registro de candidatura é feito.

 

Com informações do Estadão
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia