Lula não se arrepende de ter abrigado terrorista da Itália no Brasil

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Em primeira entrevista concedida após prisão, ex-presidente disse não saber que Battisti tinha cometido quatro assassinatos.

O condenado Lula da Silva (PT) disse, em sua primeira entrevista na cadeia, que não se arrepende de ter autorizado a permanência do terrorista italiano Cesare Battisti no Brasil.

Recentemente, o ex-membro do grupo terrorista Proletários Armados pelo Comunismo (PAC) admitiu participação nos quatro assassinatos pelos quais foi condenado à prisão perpétua.

Durante conversa com os jornais El País e Folha, Lula declarou:

“Não me arrependi, porque não sabia. Eu recebi informações através do Ministério da Justiça, que conhecia o processo, que ele não tinha crimes. Aí o Tarso [Genro, então ministro da Justiça] tomou a decisão. Agora, se depois disso ele assumiu o que fez, eu lamento profundamente.”

Logo em seguida, no entanto, o presidiário do PT compartilhou teoria conspiratória sobre a Justiça da Itália:

“Também não sei as condições em que ele confessou… Uma porradinha aqui, outra ali, um choquinho aqui… Aí o cara termina falando coisa que não fez…”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.