Macri congela contratações de funcionários públicos na Argentina

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O presidente Mauricio Macri estabeleceu a proibição de nomear ou contratar pessoal até dezembro de 2019 em quase todo o funcionalismo público argentino.

As exceções são as Forças Armadas e de segurança, o serviço penitenciário, o órgão de arrecadação fiscal e as universidades federais.

A medida é parte do compromisso do governo da Argentina com o Fundo Monetário Internacional (FMI), com o objetivo de reduzir o déficit fiscal para 1,3% do PIB em 2019, disse um comunicado do governo.

No acordo alcançado com o FMI para um empréstimo de 50 bilhões de dólares em três anos, o governo de Mauricio Macri comprometeu-se a reduzir o déficit fiscal de 3,2% para 2,7% do PIB em 2018 e para 1,3% no ano que vem.

A medida visa reduzir os gastos do Estado nacional em 20 bilhões de pesos (715 milhões de dólares).

 

Com informações do BOL

 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.